Vivemos à margem, nas margens...

Vivemos à margem, nas margens...

Este é o pedaço de território onde queremos partilhar as nossas aventuras ao longo do comprido rio que temos vindo a seguir. Dois olhares diferentes, duas vistas distintas, mas sempre guiadas pelo mesmo farol...

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

These dreams...


Surpreende-me como é que as pessoas desagradáveis não se dão ao esforço de tentar conviver em harmonia com os outros. Ninguem pede para serem simpaticos - só harmonia.

Supreende-me como detesto fazer os outros tristes e há quem o faça, com consciência e sem remorsos.

Surpreende-me como há quem queira "deitar abaixo" o próximo e continuar a caminhar como se nada fosse.

Surpreende-me quando se fala em bom senso e quando o vejo em tão pouca gente.

Surpreende-me que não consigam ver que a paz, a convivência, o riso, e a estabilidade são as melhores aventuras e desafios que se possam ter.

Surpreende-me que o ser humano se esteja a tornar mais efémero que a própria efémera. Sempre admirei a espécie humana por se distinguir das outras ao honrar um legado, viver um presente e projectar um futuro. Neste momento, vivemos só para o segundo e isso está a desumanizar-nos.
 
Sempre pensei que o ser humano estivesse a evoluír. Mas afinal só uma mão-cheia de pessoas é que consegue ser aquilo que esperamos e ao mesmo tempo surpreendentes. A essas pessoas chamamos de "especiais". E é uma pena o Homo Specialis ser uma espécie em via de extinção.

Entretanto, quando me quero distanciar deste Mundo e sonhar um pouco, ponho os fones nos ouvidos e vivo, durante uns minutos, num pequeno universo paralelo ao som de...


Desculpem o desabafo. Mas há realmente dias em que a nossa vida só, não chega.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Conversas de cama (e Além-Cama) #3 e #4

#3





(...)
T.S.: Vá, conta lá, mas sê curta e concisa.
A.G.: Eu? Tu é que quando me queres contar sobre como correu um teste, quase que começas por falar da formação da Pangeia!
__________________________________________________________________
#4





A.G.: *envergonhada* Comprei um Jogo novo...
T.S.: Qual?
A.G.: L.A. Noire.
T.S.: Foi aquele que viste no outro dia, muito caro?
A.G.:...........Sim....
T.S.:...
A.G.:...
T.S.: Sabes, conta conjunta NEVER!!!





*A T.S. ligou-me a dizer que me tinha enganado em dois pormenores das conversas, mas já alterei =P

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

L.A. Noire

Não, numa relação lésbica não existe "o homem" e "a mulher".

Não, não tenho quaisquer ideias predefinidas sobre o que são características masculinas e características femininas.

Não, tenho todo o orgulho em sermos duas "meninas".


....







Mas, really, no que toca a jogos...I'm such a guy =P








p.s: Na realidade sou uma "gamer-chick" mas isso não faz com que não me sinta como um rapazinho quando um compro um jogo novo. E infelizmente, no que toca às estatísticas, o número de machos que jogam ainda vai à frente das fêmeas. :(







Fonte da Imagem: http://pipocaenanquim.com.br/2011/06/para-jogar-l-a-noire/

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Conversas de Cama (e Além-Cama) #2

T.S.: Se eu ficasse muito muito muito gorda, sem me conseguir mexer, o que é que fazias? *voz triste*
A.G.: Punha-te a andar.
T.S.: *em choque* OH AMOR! A SÉRIO?
A.G.: Sim... Porquê?
T.S.: Eras capaz de me fazer isso?
A.G.: Claro, fazia-te bem.
T.S.: *triste sem responder*
*Minutos de silêncio depois*
A.G.: AH! Espera! Não percebeste! Punha-te a andar, sim. Mas literalmente! Para te mexeres!

11.11.11

Para todos aqueles que passaram pelo 11 do 11 de 11, sem dar por nada...até chegar dia 12 e depois lembraram-se "Epá...Pois foi!"

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Dois dedos de conversa

Como se esta conversa não fosse estranha o suficiente, fora de contexto:

A.G.: Então e estás a gostar da experiência?
Amiga: Até estou a gostar. Mas olha que é difícil. É preciso por os dedos em cada posição... Aquilo só para pianistas!!
A.G.: Ahahahah Ainda por cima tens as mãos pequeninas xD Vais endireitar os teus dedos meio curvados, com a prática! :)
Amiga:...
A.G.: ***Acho que acabei de me denunciar sem querer...***

Note to self: Comentários detalhados sobre mãos alheias e a sua observação ficam na esfera privada.

P.S.: Estávamos a falar de linguagem gestual.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Coração: Aldeia Global

Ainda com esta música na cabeça...

A Professora, na aula de pós-graduação:

- Sabem quando uma pessoa reconhece o parceiro ou parceira, só pelo cheiro?

A.G. *Então não sei!*

- Nem sequer é o perfume, é mesmo o cheiro pessoal de cada um.

A.G. *Sei perfeitamente qual é. E é cheiro a bebé, não é a perfume.*

- E depois quando pegam numa camisola e sem querer a cheiram, até parece que ficam com saudades?

A.G. *Já estou com saudades, só de me lembrar...*

Realmente, há sentimentos íntimos, tão globais. Todos os dias encontro provas disso e todos os dias me surpreendo. Como é que uma coisa que para mim é tão íntima, tão próxima, tão natural mas tão particular é, afinal, um sentimento tão universal. Uma coisa que parece ser só da minha mente e do meu coração, e afinal é da mente e do coração de todos. Mas nunca deixa de ser tão particular e tão íntimo e tão Nosso. É um fenómeno fantástico e que todos os dias me deixa a pensar. O coração é afinal, uma pequena aldeia Global. E fico feliz de sentir que aquilo que tenho é único....e é de todos.

Fascínios


Hoje ao ler este texto (maravilhoso), recordei-me do fascínio que tenho pelas cidades que são evacuadas/abandonadas após os acidentes nucleares. Gostava de um dia poder vaguear por entre estes vestígios de vidas interrompidas.

Fonte Imagem: http://conteudoagridoce.blogspot.com/2011/07/pripyat-e-seu-futuro-de-lembrancas.html#axzz1d43ZHYx0

sábado, 5 de novembro de 2011

Really?!


Ontem estava à lareira entretida a explorar as funcionalidades do telemóvel da minha mãe, um Nokia já com alguma idade, e abri a pasta onde estão as mensagens modelo que vêm já escritas no telemóvel. Havia várias: "Telefona-me.", "Não posso ajudar.", "Reunião cancelada.", entre outras. Mas houve uma que me deixou a pensar, dizia "Também te amo.". Percebo que a ideia é poupar tempo e acho que podem ser bastante úteis, mas neste caso não será um exagero? No entanto, descansou-me saber que no meu que é um pouco mais recente, já não vem esta mensagem.

Fonte Imagem: http://geekarmory.com/textually-active-t-shirt/